quarta-feira, 2 de julho de 2014

10 Dicas paRa GaYs MACHINHOS

1. Ser machinho rende, ser machista não.

Ser machinho rende. Te digo isso por experiência própria. Boa parte dos mulekes adora um jeito de falar, de vestir, de andar de homenzinho. Isso certamente vai despertar o interesse de muitos caras. Mas se liga, ser machinho não te faz melhor do que ninguém. Pelo contrário, a probabilidade de você se tornar uma pessoa babaca é maior ainda! Você só está disfrutando dos privilégios de uma sociedade machista. Então, se manca. Não há nenhum desvalor na feminilidade, muito pelo contrário!

2. Você É viado, querido, como todas nós

Pode coçar o saco e cuspir no chão à vontade, brother, que você não vai deixar de ser viado por isso. Nem menos viado. Nem um viado melhor. Você é tão bicha quanto aquela pintosa ali batendo cabelo imaginário no poledance! E não há nada mais ridículo do que uma bicha bancando hétero. As bichas pintosas que te dão mole sabem que você não é hétero. Os héteros sabem que você não é hétero. Até a sua mãe sabe!! Então deixa de fazer a maluca e assuma a sua homossexualidade de peito (e bunda) abertos! Viva ela do seu jeito e defenda também o direito de cada um viver a sua como quiser.

3. Se você gosta de machinhos

Não viaje que vocês são a nova geração de Esparta. Não, dois machinhos juntos tem tanto valor quanto qualquer outra combinação possível.

4. Se você gosta de pintosas

Não, você não é o macho provedor e ela sua esposinha obediente. Vocês podem até brincar de bicha x bofe na cama, mas acorda querido, nunca subestime ou desvalorize quem está trepando ou casando contigo. Nem boa parte dos casais heteros tão mais topando essas hierarquias. Brincar de macho alfa pode parecer bom no começo, mas cansa. E muito.

5. Não seja um babaca no grindr

Cara, não vá sair por aí escrevendo no teu perfil que não gosta de EFEMINADOS. Pra começar: Efeminados? Que porra é essa?! Nem sua vó fala mais assim! Se você não tem uma atração especial por pintosas, problema seu (porque eu adoro!). Dito isso, vale pensar: 1. Será que isso é só questão de gosto mesmo, ou você ainda continua achando que ser feminino rebaixa o sujeito? 2. Será que essa é mesmo uma característica eliminatória? Seria impossível você se apaixonar ou encher de tesão por uma pintosa? Qual é o seu medo? Parecer mais bicha do lado dela (volte ao item 2!) 3. Cuidado pra não acabar no clube das bichas infelizes, porque, querido, 99,9% dos viados dão alguma pinta - ou você aprende a conviver com isso (e a perceber inclusive o que há de gostoso numa desmunhecada) ou você tem boas chances de morrer se apaixonando por heteros (que não vão casar com você). E por último 4. MACHO X MACHO? Se manca, bicha. Acorda pra vida!

6. Machinhos também podem dar a bunda

Não é porque você é machinho que você precisa fazer a linha 100% ativo comedor. Muitas pessoas vão esperar isso sim. Mas você não tá aí pra agradar as expectativas alheias! Também vai ter um monte de gente doida pra comer um homenzinho. Inclusive algumas bichinhas beeem pintosas. E, creia, elas podem te comer d-e-l-i-c-i-o-s-a-m-e-n-t-e! Então, aprenda a experimentar o seu corpo, todo, e as várias possibilidades de prazer que o mundo das bichas nos oferece. Dar o cú é uma delícia, querido. Delicie-se.

7. Comer é um aprendizado

Comer é coisa que não se nasce sabendo. A gente aprende. E um dos melhores jeitos de aprender a comer é: DANDO! Porque pra comer direito você precisa ser capaz de entender o que está acontecendo no corpo do outro, a reconhecer quando uma bunda está pronta pra ser comida. Então, se esforce, se dedique. Não banque o macho que tem que ser satisfeito! Se você quer entrar, então abra a porta. E pra isso não tem receita pronta. Você vai ter que descobrir, no outro, o que lhe faz ficar com tesão de dar. Pode ser um cunete, uma chupadinha no peito ou uma simples mordida no pescoço. A questão central é: todo mundo tem que gostar, ok?

8. Não, você não precisa ser uma SEXMACHINE!

Não é porque você é machinho e ativo que você precisa se comportar como se fosse um ator de filme pornô. Ninguém é obrigado a ficar de pau duro. A transa não é um show de pirocatecnia. Você também pode não estar afim, perder a vontade, ou simplesmente tá com sono hoje! Não se obrigue a bancar o macho reprodutor. A masculinidade pode ser um peso. Flutue.

9. Seja grato

Se hoje você pode levar seu namorado no almoço de família, andar de mão dada na faculdade, casar ou adotar um filho,  creia, não foi por causa de outros machinhos não. Foram elas, querido, as pintosas, aliás, as beeeeem pintosas, que deram a cara a tapa antes de todo mundo. Sapas, travas e bichas quáquáquá é que abriram os caminhos desses direitos todos que hoje você disfruta. E foi na base da porrada (em nós). Portanto, seja grato e respeite quem deu e tomou porrada (e continua tomando) pra você poder chegar onde chegou.

10. Desconfie

Autocrítica não faz mal a ninguém. Então que tal pensar um pouco sobre o seu próprio jeito de agir. Até que ponto você tá agindo "naturalmente", até que ponto você não se pega muitas vezes pensando em como vai andar, falar, vestir pra parecer mais homenzinho? Será que você não tá é preocupado em não parecer feminino? Feminilidade ainda é uma coisa que lhe assuta? Você acha que os outros vão lhe dar menos valor se você escorregar na pinta? É querido, provavelmente vão. O foda é, além de perceber a opressão que você mesmo sofre, reconhecer que você COMUNGA dos valores de quem lhe oprime. Então, não se reprima. Não se amarre numa performance que lhe trave, que lhe prenda, que não lhe deixe experimentar outros jeitos de ser, de agir, de vestir, de dançar, de falar, de mexer o corpo. Lembre-se: a pinta é um direito universal. Inclusive pra você!

4 comentários:

  1. ''aiiin sou viadinho afeminado então todo mundo tem quer igual a mim'' fala sério, que texto idiota, não é pq eu gosto de caras que eu tenho que me comportar/ser uma bichinha purpurinada, nem irei me sentir melhor que os outros se for másculo.

    ResponderExcluir
  2. Ok, eu curti o texto, acho que reflete bem o que rola por aí, mas achei o tópico 7 um tanto tendencioso, até pq não creio que um kra precise necessariamente dar o cu pra saber o que quem gosta de dar o cu "passa" ou "sofre", acho que isso tem de ser revisto e conversado. No entanto, creio que tenha entendido o recado a partir de dois fatos (me corrija se eu estiver errado):
    1) Existem caras que realmente tem vontade de dar o cu, mas tem medo por achar que isso pode diminuí-lo de algum modo enquanto homens, mais do que se perguntar se dói ou não;
    2) Tem muito cara por aí que acha que cu é igual a um buraco qualquer, que tem de "aguentar o tranco e ponto" sem se dar conta se a pessoa tá de fato gostando ou só sentindo dor.

    No mais, achei muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Concordo com tudo, porém que tal vc fazer também "10 Dicas para Gays Pintosas", com dicas do tipo:

    - Não é porque o cara é machinho que ele não goste de dar também. Pois não existe coisa pior do que a pintosa que saiu com o bofe dizendo pra todo mundo depois que ele é "Uma panqueca! Bate na cama e vira!!!!!!!
    - Ok, vc gosta de ser pintosa? Tudo bem!!! Mas achar que com isso está levantando algum tipo de bandeira ou afrontando a socidade, é chatíssimo!!!!
    - Quer dar pinta? Isso é engraçadíssimo entre amigos. Agora 25horas por dia, as vezes é chato e inconveniente.
    Não querida, suas roupas não vão mudar o mundo!!!!!!! O que muda o mundo hoje em dia é saber votar corretamente, ter consciência ecológica e principalmente, saber o seu lugar no mundo.
    E por aí vai..........

    ResponderExcluir